Prefeito publica decreto que regulamenta funcionamento de serviços em T.Otoni após avançar para a Onda Vermelha

Notícias da região

Prefeito publica decreto que regulamenta funcionamento de serviços em T.Otoni após avançar para a Onda Vermelha

00:41 | 01 de maio

 

O prefeito de Teófilo Otoni Daniel Sucupira (PT) publicou na noite desta sexta-feira (30) o decreto nº 8.217 que regulamenta o avanço da cidade para a Onda Vermelha do programa Minas Consciente. As determinações passam a valer a partir deste sábado (1º).

De acordo com a deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19, que aprovou a deliberação de ondas do Programa , ficam as atividades comerciais e empresariais do município autorizadas a funcionar de acordo com o protocolo da onda vermelha.  As regras irão vigorar enquanto não for publicada uma nova avaliação do programa estadual.

Teófilo Otoni  avançou para a fase vermelha depois de 40 dias na Onda Roxa, a mais restritiva do plano estadual.No atual modelo do "Minas Consciente" mesmo que a cidade esteja na Onda Vermelha, comércio e eventos, por exemplo, serão liberados.  

No entanto mesmo com as alterações, algumas regras de distância como capacidade e limite de ocupação, devem ser seguidas. Confira:

 

- Bares e restaurantes serão reabertos

- O consumo interno nesses estabelecimentos somente poderá ocorrer para os clientes sentados.

- O horário de funcionamento será até as 23h podendo permanecer em atendendo após esse horário  apenas o serviço de delivery.

- Fica autorizada a realização de apresentações musicais classificadas como “voz e violão.”

- O cliente somente poderá acessar  o estabelecimento com máscara e assim deverá permanecer retirando o equipamento de proteção apenas para o consumo.

- O público nos cultos e cerimonias religiosas fica limitado a 30% da capacidade de ocupação do local onde se realiza, respeitada ainda a proporção de uma pessoa a cada 5m².

- Os eventos e reuniões particulares ficam limitados a 30 pessoas , respeitado o distanciamento de 10m² por pessoa.

- As academias e centros esportivos deverão realizar a higienização permanente dos equipamentos a cada utilização, ofertando aos clientes materiais de sanitização próximos aos equipamentos.

Segundo o decreto, o  infrator  estará sujeito a multa , cassação do alvará de funcionamento do estabelecimento e demais medidas necessárias a sua garantia.

 

  

Publicidade