Felipe Conceição não segue filosofia de Felipão, e jovens da base ganham espaço no Cruzeiro

Esportes

Felipe Conceição não segue filosofia de Felipão, e jovens da base ganham espaço no Cruzeiro

08:23 | 28 de abril

 

No último domingo (25), o Cruzeiro encerrou a goleada por 4 a 0 sobre o Patrocinense, no Mineirão, com cinco atletas formados em sua base recentemente, sendo três deles titulares durante todo o confronto (o zagueiro Weverton, o lateral-esquerdo Matheus Pereira e o volante Adriano) e dois que saíram do banco de reservas (o lateral-direito Geovane e o atacante Stênio).

Geovane, por sinal, foi a principal novidade e quase marcou um golaço. A estreia dele aumenta o número de jogadores constantes nas escalações de Felipe Conceição, mostrando que os pratas da casa vêm ganhando espaço no time. Algo que vai na contramão da filosofia de Felipão, que dizia que a Raposa precisava era de atletas mais experientes, e atesta um cenário totalmente distinto ao desenhado no primeiro compromisso da temporada.

 

No dia 20 de fevereiro de 2021, o Cruzeiro disputou um jogo-treino contra o Bolívar, na Toca, em que utilizou apenas um atleta formado na base em sua equipe titular, no caso, o zagueiro Paulo. Este, aliás, só iniciou entre os 11 principais por conta de um problema físico de Ramon.

Na segunda etapa do desafio, porém, Conceição apostou em vários jovens oriundos da base, incluindo os citados, além de Welinton, autor do gol da vitória por 1 a 0 e que já deixou o clube, e Thiago, que deu a assistência.

De lá para cá, os jovens têm mostrado ainda mais suas qualidades. Weverton ganhou de vez uma posição na zaga, após a saída de Manoel. Já Matheus Pereira e Adriano venceram as disputas por posição com, respectivamente, Alan Ruschel e Matheus Neris, inicialmente contratados para serem os titulares.

Stênio já era um nome a ser observado desde o ano passado e foi acionado por Conceição duas vezes em 2021. Geovane, por sua vez, anseia por novas chances, assim como outros atletas, como Paulo e Marco Antônio. Este último passou por um processo de ganho de massa muscular e tem recebido a atenção do treinador.

E quem ganha com isso é o Cruzeiro e o próprio comandante. “Um processo que dá muito resultado a médio e longo prazo e que felizmente, em um curto prazo, já está dando resultado. Mesmo sabendo que ainda há muito trabalho a se fazer”, afirmou ele, sobre a utilização dos jovens atletas nesta temporada.

Fazendo uso da máxima de que mesclar experiência com juventude pode render bons resultados, o clube espera estar preparado para a Série B deste ano e retornar à elite do futebol brasileiro.

 

(Fonte:Hoje em Dia/Foto:Bruno Haddad/Cruzeiro)

 

 

 

 

Publicidade