Voos de Teófilo Otoni para BH serão mantidos, garante vice presidente do Sindcomércio

Notícias da região

Voos de Teófilo Otoni para BH serão mantidos, garante vice presidente do Sindcomércio

11:54 | 07 de junho

 

A linha criada em 2016 através do programa de aviação regional Voe Minas que interliga Teófilo Otoni a Belo Horizonte, programada para se encerrar no próximo dia 28 de junho, vai continuar. 

A garantia foi dada nesta quinta-feira (08)  em entrevista concedida a Rádio Teófilo Otoni pelo vice presidente do Sindicato do Comércio (Sindcomércio) Leonardo Ramos que participou esta semana de uma audiência pública com empresários e políticos para tratar do assunto.

Segundo ele, para permanência da linha a condição exigida pela Real Aviation, empresa responsável pelos voos,é que fosse criado um fundo de reserva por um prazo de 90 dias para ser usado no momento em que a taxa de ocupação seja insuficiente para pagar o custo da operação, ou seja abaixo dos 70%. O recurso, no valor de R$15 a R$ 20 mil, foi acertado com a colaboração de empresários, lojistas, instituições públicas e privadas da cidade.  

Ainda de acordo com Leonardo, a possibilidade do uso da verba é pequena já que há mais de um ano os voos entre Teófilo Otoni e a capital têm ocupação média de 78%.

O vice presidente comentou ainda sobre o preço da passagem,considerado alto pela população, e justificou ressaltando a disponibilidade de  apenas nove lugares no avião e o porte da aeronave.” Muita gente não tem ciência da segurança da aeronave.É uma da mais seguras que temos hoje. Foi até colocado pra gente lá (reunião) os níveis baixos de acidentes registrados no mundo envolvendo o modelo."

Leonardo também comparou o valor da passagem de Teófilo Otoni à BH em relação a cobrada na vizinha cidade de Governador Valadares por outra empresa de aviação e que, segundo ele, estaria em torno de R$ 1.200 se não for adquirida com antecedência.

 

Voe Minas 

 

Apesar do governo não  ter cofirmado  oficialmente o fim do Voe Minas,  no  site de vendas de passagens a última data disponível para compra é 28 de junho de 2019.

Por isso as cidades atendidas pelo programa começaram a se organizar para manutenção dos voos.

Está sendo aguardada a definição final da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), que fornece subsídio para garantir que o voo aconteça, mesmo quando a taxa de ocupação não é suficiente para pagar o custo da operação.

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes) afirmou que tudo ainda está na fase de estudos, mas os voos regionais podem ser mantidos na Pampulha ou ficar em Confins, “desde que sejam realizados por empresas que já operam em Confins”.

Além de Teófilo Otoni o Voe Minas atua em outras sete cidades: Araçuaí, Caratinga, Diamantina, Ipatinga, Governador Valadares, Manhuaçu e Patos de Minas.(Com algumas informações de O Tempo)

 

Publicidade