Polícia investiga três casos do "Desafio da Baleia Azul" em Teófilo Otoni

Notícias da região

Polícia investiga três casos do "Desafio da Baleia Azul" em Teófilo Otoni

09:13 | 05 de maio

 

A Polícia Civil investiga três casos suspeitos do "Desafio da Baleia Azul" ocorrido em Teófilo Otoni nos últimos 15 dias.

Um aconteceu no dia 20 de abril, quando uma jovem de 13 anos tentou se jogar debaixo de um carro. A família descobriu que ela estava participando do jogo.

O outro foi registrado oito dias depois. Um adolescente de 14 anos, se cortou no rosto com uma navalha. Os pais perceberam que ele estava seguindo o Baleia Azul e comunicou a polícia.

Nessa quinta-feira(04) uma jovem cortou os pulsos  e depois  se jogou de um paredão que fica localizado nos fundos da sua residência. Ela foi socorrida e encaminhada a Unidade de Pronto Atendimento(UPA). De acordo com o hospital, ela sofreu apenas escoriações pelo corpo e não corre risco de morte.  A adolescente assumiu que estava participando do desafio.

Desafio da Baleia Azul

A maioria das vítimas do Desafio da Baleia Azul são crianças e adolescentes entre 10 e 16 anos. Os chamados curadores exigem às vítimas que cumpram 50 comandos e enviem vídeos ou fotos como prova que concluíram cada etapa diária do jogo. Na última fase, os participantes têm que se matar. O desafio que estimula o suicídio é um aplicativo que se alastrou, em 2015, na rede social russa VKontakte e hoje está presente em grupos secretos nas redes sociais. O aplicativo exige atividades diárias que são cobradas por quem lidera o jogo. Os participantes devem enviar fotos e vídeos comprovando que cumpriram as missões. 

Assim que o adolescente ingressa no jogo, já começa a ser ameaçado para que não saia e várias tarefas são repassadas e vão se agravando. As missões englobam fazer mal a alguém, subir em local alto, fazer atividade de risco, se mutilar, matar animais de estimação e termina no suicídio. Outras atividades denunciadas pelas vítimas são assistir filmes de terror sozinho de madrugada, ouvir músicas tristes, ir para locais desertos à noite, desenhar uma baleia no braço com faca ou navalha e matar e beber o sangue de animais.  

Alerta

A polícia alerta os pais para que fiquem atentos e acompanhem de perto a rotina dos filhos , prestando atenção no comportamento e principalmente fiscalizando os celulares dos jovens para evitar tragédias que o jogo vem causando pelo mundo a fora.

 

 

(Foto: Ilustrativa)

 

 

 

Publicidade