Neymar é cortado da Seleção Brasileira por lesão e está fora da Copa América

Esportes

Neymar é cortado da Seleção Brasileira por lesão e está fora da Copa América

12:22 | 06 de junho

 

O atacante Neymar foi cortado da Seleção Brasileira na madrugada desta quinta-feira (6), depois de exames apontarem rompimento no ligamento do tornozelo direito sofrido no primeiro tempo da vitória por 2 a 0 sobre o Catar. O atacante deixou o estádio Mané Garrincha em direção ao hospital.

"Após sofrer uma entorse no tornozelo direito durante o jogo da última quarta-feira (05), contra o Catar, Neymar foi avaliado e submetido a exames complementares de imagem que confirmaram a ruptura ligamentar no tornozelo. Devido a gravidade da lesão, Neymar não terá condições físicas e tempo de recuperação suficiente para participar da Copa América Brasil 2019. A partir desta quinta-feira (06), a comissão técnica da Seleção Brasileira iniciará a definição de um substituto", informava o site da Confederação Brasileira de Futebol na manhã de hoje.

O atacante foi substituído aos 17 minutos do primeiro tempo, após o gol de Richarlison, que abriu o placar para a seleção brasileira. Everton entrou em seu lugar. As imagens de tevê flagraram o momento da torção após uma dividida com o adversário.

Enquanto Richarlison comemorava, Neymar se dirigiu ao banco de reservas. O camisa 10 foi flagrado chorando no banco de reservas e, em seguida, foi levado para os vestiários com gelo no pé direito ao lado do fisioterapeuta Rafael Martini. O pé é o mesmo que foi operado para corrigir fratura no quinto metatarso.

A lesão no amistoso é mais um capítulo do momento conturbado de Neymar. Ele é acusado de estupro pela modelo Najila Trindade. Na tentativa de provar sua inocência, Neymar decidiu tornar públicos trechos da conversa e algumas das fotos íntimas que ela enviou. A delegacia de crimes virtuais intimou o atacante a depor para explicar a postagem das conversas.

No final da temporada europeia, Neymar foi suspenso por três jogos após um torcedor do Paris Saint-Germain que o criticava. Por causa disso, perdeu a tarja de capitão da seleção brasileira. Antes da partida em Brasília, o jogador disse que a partida contra o catar seria uma das mais difíceis da carreira.(Hoje em Dia/Estadão)

 

 

Publicidade