Há 7 meses sem jogar, Marco Antônio vive expectativa para voltar aos gramados

Esportes

Há 7 meses sem jogar, Marco Antônio vive expectativa para voltar aos gramados

19:33 | 28 de março

Visto como uma das principais promessas da base cruzeirense nos últimos anos, Marco Antônio está perto de ver o fim de uma longa espera. O meia não participa de uma partida desde o dia 26 de agosto do ano passado. Na ocasião, ele entrou no segundo tempo do duelo contra o CRB, pela Copa do Brasil. Desde o fim de setembro, ele passou a fazer um trabalho de fortalecimento muscular, para prevenir novas lesões. No início deste mês, ele voltou a treinar normalmente com o grupo e agora já está à disposição do técnico Felipe Conceição.
 

“Estou treinando normal com o grupo depois de um longo tempo na academia, fazendo os trabalhos que foram propostos pra mim, em conjunto com o Departamento Médico e a Preparação Física. Pude ganhar alguns quilos de massa muscular, que já estou vendo que está fazendo um efeito muito grande no meu jogo dentro de campo. E agora já estou em processo de fase final de adaptação, me sentindo bem, treinando bem, à disposição do professor. Quando ele achar que é o momento eu vou tá preparado pra ajudar”, comentou o jogador.

Quando Marco Antônio jogou pela última vez, o treinador cruzeirense ainda era Enderson Moreira, demitido dias depois. Já com Ney Franco no comando, ficou decidido que o jogador passaria por um trabalho físico antes da volta aos gramados. De lá pra cá, Ney Franco também deixou o cargo e foi substituído por Luiz Felipe Scolari, posteriormente sucedido pelo atual treinador, Felipe Conceição. Enquanto espera a primeira oportunidade com o atual comandante, Marco Antônio garante que a relação com Conceição já é boa. “Quando ele chegou eu ainda estava nesse processo final de transição. Ele conversou comigo, está me tratando muito bem, está me ajudando a evoluir nos treinamentos, e eu fico muito feliz. Já estou me sentindo bem, estou treinando bem, quando ele quiser eu vou estar à disposição pra ajudar”, explicou o meia.

Marco Antônio se destacou como capitão e camisa 10 na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com característica de armador de jogadas, pode ganhar oportunidades em breve em um setor ainda sem dono no elenco celeste. “Eu acho que é muito importante esse rodízio, mostra que todo mundo tem que estar preparado para as oportunidades. Acredito que todos os jogadores que estão entrando estão correspondendo, estão dando o seu melhor. A gente vê no dia a dia de treino que muita gente merece oportunidade. É muito bom quando a comissão vê isso e enxerga a gente com bons olhos. Não tem só os 11 titulares, tem um elenco todo, que vai ser importante pra Série B, que é o nosso principal objetivo”, opina o jogador.


(Fonte:O Tempo/Foto:Gustavo Aleixa)





 

Publicidade