Atlético sofre apagão no segundo tempo e cede empate ao Patrocinense no Horto

Esportes

Atlético sofre apagão no segundo tempo e cede empate ao Patrocinense no Horto

19:17 | 28 de janeiro

 

 

O Atlético entrou em campo neste domingo com o que tinha de melhor, mas nem assim foi capaz de derrotar o Patrocinense no Independência, pela quarta rodada do Campeonato Mineiro. O time de Oswaldo de Oliveira chegou a abrir 2 a 0, mas sofreu um verdadeiro apagão na etapa final e levou um inesperado empate. Leonardo Silva e Diego Borges (contra) marcaram para o Galo, enquanto Marcelo Régis e Ademir deixaram tudo igual.

O resultado foi péssimo para o alvinegro, que soma apenas cinco pontos na competição – metade do que tem Cruzeiro e América – e ocupa o quatro lugar na classificação geral.

Diferentemente do que aconteceu até agora, o Atlético não joga no meio de semana. Melhor para a comissão técnica, que terá mais tempo para tentar acertar o time até a partida contra a URT, no domingo que vem, às 19h30, no Zama Maciel.

O jogo

O Atlético começou o jogo apresentando uma boa movimentação no setor ofensivo. Aos cinco, Otero recebeu na intermediária e, sem marcação, disparou um foguete de longe. O goleiro Negueti espalmou com dificuldades pela linha de fundo. 

O venezuelano, aliás, era quem mais levava perigo ao gol dos visitantes. Aos sete, ele cobrou uma série de escanteios pelo lado esquerdo, sempre levando muito perigo à meta do Patrocinense. 

O Galo era melhor e quase abriu o placar aos 11. Cazares recebeu de Fábio Santos na entrada da área e bateu colocado, buscando o cantinho de Negueti, que se esticou todo para defender. 

O time de Patrocínio deu as caras no ataque pela primeira vez aos 18 minutos. Jefferson Berg recebeu na esquerda após ótima trama ofensiva e chutou forte de fora da área. Victor defendeu bem. 

Aos 24, o alvinegro abriu o placar. Otero, sempre ele, cobrou escanteio com muito veneno no primeiro pau, Leonardo Silva se antecipou à marcação e só resvalou para o gol. 

A vantagem poderia ter ficado maior aos 37, depois que Cazares, em posição legal, recebeu lançamento longo e mandou para as redes. Mas o auxiliar Ricardo Junio de Souza errou e assinalou impedimento.   

O gol anulado não fez falta. Aos 47, Fábio Santos recebeu de Róger Guedes, invadiu a área e cruzou forte. O zagueiro Diego Borges tentou cortar de cabeça, mas acabou mandando contra o próprio gol. 

O Atlético voltou com preguiça para o segundo tempo e foi castigado aos 14 minutos. Ademir recebeu na direita, fez ótima jogada e cruzou na cabeça de Marcelo Régis, que testou firme, sem chances para Victor. 

Nem o susto levado acordou o Galo, que seguia apático e aparentemente desinteressado do jogo. Melhor para os visitantes, que buscaram o empate aos 30. Ângelo cruzou da direita, Genesis cabeceou em direção ao gol e Ademir ainda resvalou na bola, tirando completamente a chance de defesa de Victor.   

Atlético 2 x 2 Patrocinense

Motivo: 4ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (CBF)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza (CBF) e Augusto M. de Ramos (CBF)
Gols: Leonardo Silva, aos 24 min do 1ºT, Diego Borges (C), aos 47 min do 1ºT, Marcelo Régis, aos 14 min do 2ºT, Ademir, aos 30 min do 2ºT 
Atlético: Victor; Samuel Xavier, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Arouca e Elias (Gustavo Blanco); Róger Guedes (Marco Túlio), Cazares (Bruno Roberto) e Otero; Ricardo Oliveira. Técnico: Oswaldo de Oliveira
Patrocinense: Negueti; Ângelo, Diego Borges, Rodolfo Mol e Danilo Tarracha (Magal); Leomir, Mario César, Jefferson Berg, Juninho Arcanjo (Diogo Peixoto) e Ademir; Marcelo Régis (Genesis). Técnico: Rogério Henrique

 

Fonte Itatiaia

Publicidade